REPORTAGENS

Entrevistamos Ricardo Santana, Parceiro oficial da Claris

1.Porque decidiu tornar-se um developer da FileMaker? Como conheceu e aprendeu sobre a Plataforma FileMaker? Conte-nos um pouco sobre o seu percurso profissional.


Eu cursava Administração de Empresas e era um programador amador em Clipper, quando fui trabalhar no departamento de suporte de uma multinacional, em 1996. Lá, um amigo que não era programador, apresentou o FileMaker, versão 2.0 na época. Foi amor a primeira vista, rs. Aquela interface linda e moderna, sem precisar escrever linhas e linhas de código.

Eu comecei a devorar os manuais do FileMaker e em pouco tempo estava fazendo “sisteminhas” para vários departamentos da empresa. No lançamento da versão 3.0, que vinha com aprimoramentos importantes no relacionamento entre arquivos (nesta época era apenas uma tabela por arquivo), participei de um treinamento numa revenda Apple.

Mais tarde fui convidado para ser desenvolvedor FileMaker nesta revenda, passando a criar soluções para diversas empresas de vários segmentos.

Alguns anos mais tarde, o empreendedorismo falou mais alto e decidi criar a minha própria empresa, que completou 21 anos em 2020, implementando soluções em FileMaker. 


2.O que mais gosta na FileMaker?O que mais gosta na FileMaker?

A interface simples e elegante, aliada ao poder da plataforma sem dúvida nenhuma são os primeiros atrativos. É incrível como o FileMaker atende a usuários não-programadores que partem de um template e criam soluções funcionais para seus negócios. Ao mesmo tempo que permite nós desenvolvedores, implementar soluções extremamente complexas.

Mas a confiabilidade do FileMaker me impressiona até hoje. É muito gratificante quando algum cliente me procura para alterar algo numa solução criada há mais de 10 anos e que ainda funciona perfeitamente.

Antes da era Cloud, com os servidores locais, era muito comum os clientes esquecerem que havia um MacMini ligado ali num armário, sem teclado, mouse e monitor. Mas com o FileMaker Server a todo vapor.

O software evoluiu muito nestes mais de 20 anos, mas nunca perdeu estes importantes pilares.


3.Qual é o projeto que mais orgulho te dá ter desenvolvido e por quê?

Eu não poderia deixar de citar 3 projetos que tiveram grande importância na minha carreira.

O primeiro que cito é o meu primeiro cliente, o CRH Ribeirão Preto, uma renomada clínica de reprodução humana, que automatizou todo o seu funcionamento a partir do FileMaker. Começamos em 1999 e até hoje o FileMaker é o sistema de informações que registra desde o primeiro cadastro das pacientes até a geração de grandes planilhas com dados estatísticos. 

Outro projeto que me orgulhou muito foi o ERP da Mistral Importadora. Iniciei na empresa para possibilitar a impressão de notas fiscais na impressora matricial, a partir de um sistema que havia sido criado pelo próprio sócio. Fomos desenvolvendo módulos acompanhando o crescimento da empresa, que se tornou a maior importadora de vinhos do Brasil. Chegamos a um ERP FileMaker com mais de 150 usuários, em mais 10 locais no Brasil.

E por último o Tango, que é um sistema de gestão para galerias de arte, usado em mais de 50 galerias no Brasil. Um sistema que automatiza todos os processos e emite os diversos documentos num padrão gráfico customizado com a comunicação visual de cada empresa. Também já foi customizado para instituições como o MAM-SP, Fundação Bienal e Itaú Cultural.


4.Que influência teve a FileMaker na sua carreira profissional?

Posso afirmar sem medo de errar, que trilhei uma carreira profissional toda baseada na FileMaker. O DNA Apple da FileMaker também me aproximou a mercados consumidores desta plataforma e constituiu o meu público alvo.


5.Como surgiu a ideia de começar seu negócio próprio? Em que tipo de projetos é o negócio especializado?

Os sistemas de gestão sempre me atraíram muito. Entender como empresas de diferentes portes e segmentos funcionam e pensar na melhoria dos seus processos, é uma tarefa muito instigante. E muito cedo eu entendi que somente com o meu próprio negócio, eu teria condições de participar de todas as etapas, desde o levantamento preliminar à implementação da solução.


6.Em que projetos e desafios está trabalhando neste momento?

Neste momento, estou trabalhando na modernização do Tango. Estou mudando radicalmente a estrutura de dados e otimizando o sistema para o Cloud e ampliação das capacidades mobile pelo FileMaker Go. Estou buscando também todas as formas de integração com outros aplicativos usando as ótimas ferramentas mais recentes da Claris: FileMaker DATA API, Claris Connect e integração com JavaScript.


7.Em que diferencia a sua empresa das outras empresas?

O atendimento personalizado e ampla possibilidade de customização sempre foram premissas da minha empresa. Não só desenvolver as soluções, mas sempre tentar acompanhar os clientes durante o seu uso, estreitando as relações com os usuários, que nos torna parceiros de longa data.


8.Que conselhos daria a alguém que esteja interessado em começar a sua carreira como developer da FileMaker?

Como entusiasta da plataforma, aconselho a mergulhar de cabeça sem medo de se arrepender. Hoje temos muito material na web para aprender desde o básico até as técnicas mais avançadas. Já temos tradução não só do software como de toda a documentação, para o português. 

Vejo um campo muito amplo para crescimento da plataforma FileMaker no Brasil e acredito que os profissionais que já estiverem preparados vão se beneficiar desta expansão.


9.Conte-nos algo mais sobre si, algo que o defina para além da FileMaker.

Entusiasta por tecnologia, workaholic e applemaníaco declarado. Pai da linda Victória e apaixonado pelo Santos Futebol Clube. Nascido e criado na Zona Norte da cidade de São Paulo #ZN e iniciante no CrossFit.